Seguidores

POETISA SILVIA MOTA, OBRIGADA!

POETISA SILVIA MOTA, OBRIGADA!

sábado, 29 de dezembro de 2012

ADEUS ANO VELHO - RONDEL

A porta está aberta esperando
O menino que logo irá chegar
Um senhor calado só olhando
Se aproxima a hora de viajar

Seu tempo por aqui findando
Outro espaço terá que ocupar
A porta está aberta esperando
O menino que logo irá chegar

Na saudade sabe vai ficando
Envelhecido sem se lamentar
Com alegria estarão saudando
A esperança tomar o seu lugar
A porta está aberta esperando


Carol Carolina

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012


Noite de Paz... 

Na noite mais linda e encantada 
Um menino que de luz é revestido 
Vem trazendo a esperança desejada 
Mas nem sempre por nós reconhecido... 

Chegou ao mundo, humilde sem riqueza 
Entre animais numa simples estrebaria 
Todo envolto de amor e de beleza 
Filho amado de José e de Maria... 

Que seja esta a noite de agradecimentos 
Que se pare e se entoe um canto de louvor 
A quem nos acolhe em todos os momentos 
O doce menino o nosso Jesus Salvador... 

Eu e tu teremos uma mesa farta e presentes 
Mas muitos talvez sem um pedaço de pão 
É claro que estaremos todos contentes 
E mais feliz se dividirmos com o nosso irmão..



Carol Carolina

terça-feira, 11 de dezembro de 2012


Ave.

Eu sou uma ave
Que vive voando.
Quem sabe sem rumo
Buscando , buscando.

A procura de algo
Que nunca encontrou.
Buscando um sonho
Que não realizou.

Mas a ave não cansa
Vai voar mais além.
Se ela morrer
Eu morro também.

Carol Carolina



Meu coração...meu armário...

Hoje queria arrumar o meu ARMÁRIO
Peça por por peça, enfim tudo ajeitar
Colocar cada uma em seu lugar
Para ver se melhora o cenário...

Tem peças que preciso me desfazer
Outras, até podem continuar
São relíquias que preciso conservar
Não tem jeito, elas vão permanecer...

Queria no entanto jogar fora
Até para que a LUZ possa entrar
Brigar comigo, conversar até cansar
O ruim varrer, mandar embora...

Tenho muitas coisas a aprender
É uma tarefa árdua e muito dura
Quero ficar só com a candura
Para assim poder melhor viver...

No meu armário está tudo apertadinho
Com peças que ele tem para guardar
Na falta de alguém para me escutar
Fica lá tudo muito escondidinho...

Vou ver se até a hora da PARTIDA
Finalmente ele esteje um primor
Ajeitado tudo com muito AMOR
Ir feliz e com MISSÃO cumprida...

Finalmente a porta irei fechar
Num outro espaço DIFERENTE
Um NOVO armário resistente
Para tudo novamente COMEÇAR...

Carol Carolina


segunda-feira, 19 de novembro de 2012

                                                                             



Eu sou...

Sou mulher e menina,
Sou flor e espinho,
Sou chuva e sol
No fundo, sou só carinho...

Já roubei uma rosa,
Porque sou apaixonada,
Desfolhei mal-me-quer,
Para saber se era amada...

Montei castelo no ar,
Caiu em cima de mim,
Juntei pedaço a pedaço
Meu sonho não teve fim...

Fiz versos, zombaram,
Chorei e murchei,
Mas ganhei incentivo
Então recomecei...

De alguém muito meiga,
Com nome de flor
E um passarinho
Doce beija-flor...

Ao passarinho e a flor
Sempre vou agradecer


Carol Carolina












segunda-feira, 29 de outubro de 2012


Liberdade... - Indriso


Sentada a sombra da árvore e meditando
Um pássaro pousado no galho bem ao lado
É colorido, muito frágil está cantando

Teve sorte de não virar enfeite engaiolado
Com liberdade vive a cortar os céus voando
Será que há prazer em ter um ser aprisionado

O homem mata mas não quer ir para a prisão

Quando prende um indefeso sente satisfação

Carol Carolina






sexta-feira, 26 de outubro de 2012



SÓ POR HOJE...


Só por hoje...

Que reine entre nós mais humildade
Que se passeie pelas ruas sem temor
Que se plante e cultive uma amizade
Que no lugar da pedra se atire uma flor

Só por hoje...

Que se ame a criança e sua inocência
Que a irmã árvore não seja derrubada
Que a mulher não sofra tanta violência
Que a falsidade de nós seja afastada

Só por hoje...

Que se preserve a natureza de verdade
Que os animais não sejam maltratados
Que os pássaros vivam com liberdade
Que a justiça seja igual para todos

Só por hoje...

Que se tenha mais responsabilidade
Que o diferente não seja discriminado
Que em tudo prevaleça só a verdade
Que a intolerância é coisa do passado

Só por hoje...

Que os hospitais tenham leitos para todos
Que os políticos trabalhem com honestidade
Que os traficantes tenham sido exterminados
Que Deus torne minha esperança em realidade

Só por hoje...

Carol Carolina




domingo, 14 de outubro de 2012






Professor ser iluminado...- Indriso

Nasceste com a sagrada missão de transmitir
Sabedoria para um futuro com muitas opções
Num mundo duro onde todos têm que competir

Mestre ganha pouco e muitas as preocupações
Tua coragem e vocação têm a força de construir
Vidas com garra de lutar por melhores condições

Amado Professor hoje o dia a ti é consagrado

Mas deverias ser todos os dias homenageado

Carol Carol

sábado, 13 de outubro de 2012



Pingos da chuva...- Indriso

No vidro da janela os pingos escorregando
Da chuva incessante que não para lá fora
São como as lágrimas num rosto rolando

É a saudade que no coração aperta agora
Sorrateira sem avisar vai se acomodando
Com as lembranças e não quer ir embora


Doendo corrói a alma nos fazendo sofrer

Saudade faça o favor de nunca aparecer

Carol Carolina

quinta-feira, 11 de outubro de 2012


Doce herança...-Rondel

Em tudo deixado por Deus existe a perfeição
Deu ao homem a sua imagem e semelhança
Depositou os sentimentos dentro do coração
De presente deixou a pureza como herança

De sorriso verdadeiro a mais bela expressão
Tua presença é a certeza viva da esperança
Em tudo deixado por Deus existe a perfeição
Deu ao homem a sua imagem e semelhança

És anjo vivo merecendo a nossa dedicação
Falo de um ser todo de luz a amada criança
A rainha do amor, carinho e toda a atenção
Nossa vida só é colorida com a tua presença
Em tudo deixado por Deus existe a perfeição

Carol Carolina




segunda-feira, 8 de outubro de 2012


Lua encantada...- Indriso

Teus encantos têm o mágico poder
De belos versos aos poetas inspirar
Com tua magia consegues envolver

Sobre o lago teu reflexo a iluminar
Um seresteiro canta para esquecer
A namorada que o deixou de amar

Linda lua na poesia sempre exaltada

Testemunha silenciosa na madrugada...

Carol Carolina


sábado, 29 de setembro de 2012

O sorriso apagou... - Indriso

Hoje um grande sorriso se apagou
Mas na lembrança irá permanecer
Da mulher que a tantos encantou

Pela tristeza não se deixou vencer
Sua alegria sempre nos contagiou
Outra Hebe quem sabe irá nascer...

Mas estamos por aqui só de passagem

E um dia também faremos essa viagem...

Carol Carolina

quarta-feira, 26 de setembro de 2012



O amor anda a procura...- Rondel

O amor algum tempo anda perdido
Muito cansado de tanto por ai andar
O cantinho onde deveria ser recebido
Outro sentimento ocupou sem avisar

Sentindo-se um tanto desconhecido
Sem ter um lugar para se instalar
O amor algum tempo anda perdido
Muito cansado de tanto por ai andar

Quase sempre é mal compreendido
Mas segue firme sempre a procurar
É teimoso não se dando por vencido
Um coração ainda espera encontrar
O amor algum tempo anda perdido

Carol Carolina




terça-feira, 25 de setembro de 2012


Foi um sonho... - Rondel

Pela manhã logo cedo levantei
Ao jardim fui belas flores colher
Para o café, uma mesa preparei
Muito alegre fiquei a te esperar

As horas passaram e nem notei
Em pensamentos fiquei a vagar
Pela manhã logo cedo levantei
Ao jardim fui belas flores colher

Com um ruído na janela acordei
Era a doce brisa vindo me visitar
Ao ver a lua percebi que sonhei
Fiquei do meu sonho a recordar
Pela manhã logo cedo levantei

Carol Carolina

sábado, 22 de setembro de 2012



BEM -VINDA!  - Indriso

És a linda primavera que florida
Mais uma vez vem nos visitar
Entre nós és sempre bem-vinda

Tuas flores já estão a enfeitar
Deixando a cidade colorida
Impossível é não te festejar

Presença delicada de perfume e cor

És Primavera toda encanto e frescor

Carol Carolina






segunda-feira, 17 de setembro de 2012



Orvalho é poesia - Rondel


Gotículas prateadas sobre a flor
São como pérolas ao amanhecer
É diferente com a variação de cor
Dura pouco só até o sol aparecer

Nas manhãs o verde é só frescor
Na natureza cena bela de se ver
Gotículas prateadas sobre a flor
São como pérolas ao amanhecer

Na pétala dá um reflexo multicor
Colorindo de cintilante o alvorecer
Nas encostas, jardins a onde for
De beleza as paisagens acrescer
Gotículas prateadas sobre a flor.

Carol Carolina

sábado, 15 de setembro de 2012


Esperando a primavera -Rondel

Já troquei as cortinas das janelas
Para esperar a colorida primavera
Trazendo flores de mil cores belas
Rosa, cravo, margarida e gerbera

Os jardins parecendo grandes telas
Se preparam felizes a sua espera
Já troquei as cortinas das janelas
Para esperar a colorida primavera

Calçadas cobertas só de pétalas
Todo o ano enfeitadas eu quisera
Não importa se raras ou singelas
Em toda a natureza a flor impera
Já troquei as cortinas das janelas

Carol Carolina

segunda-feira, 10 de setembro de 2012


Fim de tarde...

Um fim de tarde se aproximando
O sol fecha os olhos lentamente
As cortinas do dia vão se cerrando
Pintando de alaranjado o horizonte

Uma cena que sempre fico admirando
Os passarinhos esvoaçam sem parar
Um a um nas árvores vão pousando
Acomodados, um silêncio a pairar

Chega a noite e cobre com seu manto
Salpicado de estrelas cintilantes
Bela a lua surgindo é só encanto
Prateando os recantos mais distantes

Carol Carolina


sexta-feira, 7 de setembro de 2012



AMANHECER TRISTE...

O meu céu hoje escureceu
O sol foi embora, me deixou
Minha alma quieta adormeceu
Até a flor do jardim murchou.

O dia ensolarado perdeu a cor
Os passarinhos pararam de cantar
Meu coração ficou triste e com dor
Só a poesia para me consolar.

Amanhã quando o sol surgir
Quem sabe eu volte a sorrir...

Carol Carolina




Bela Cigana...

Saia vermelha esvoaça no ar
Doce e encantado é o seu bailar
Até as estrelas vem admirar
A bela cigana nas noites de luar

A magia da música a faz levitar
Que o seu bem amado fica a tocar
Dois olhos negros estão a espiar
O corpo esculpido a rodopiar.

A grande fogueira para iluminar
A relva é o leito pronto para deitar
O céu é o único a testemunhar
Abraços, carícias liberdade de amar.

Carol Carolina





MAIS UMA ...


Na quietude quase sempre vou buscar
Alguma coisa e tentar fazer poesia
Numa folha começo a rabiscar
Nem sempre fica como eu queria.

Escrevo, rimo, amasso e vou jogando
Uma folha e mais outra pelo chão
Na memória tudo se formando
Até algo chamar minha atenção.

É simples o que enfim nasceu
Olho a janela e fico a pensar
Já se faz dia e o sol apareceu
Mais uma filha para eu amar.

Carol Carolina







O SIMPLES DA BELEZA...

Um passarinho pousou em frente da janela
Era meigo e queria algo me mostrar
Somente uma avezinha nem tão bela
Mas como era lindo o seu cantar!

Mostrou-me que no simples tem beleza
Mas por nós quase nunca é notada
Procuramos no pomposo e com certeza
De belo, encontramos quase nada.

Carol Carolina




quarta-feira, 15 de agosto de 2012


Rosa triste... -Rondel

Morava num jardim imenso multicor
Hoje num vaso estou quase a secar
Tão perfumada sou simbolo do amor
Uma rosa que nasceu para encantar.

Tristonha e isolada vivo a lamentar
Sequer ouviram o meu grito de dor
Morava num jardim imenso multicor
Hoje num vaso estou quase a secar.

Era bela, colorida e cheia de frescor
Todos os dias feliz ficava a esperar
Meu amado e doce bailarino beija-flor
Dos meus lábios vinha o néctar sugar
Morava num jardim imenso multicor.

Carol Carolina




segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Um Silêncio...

Existe um silêncio que me embala
Numa noite de luar toda prateada
Muito calma, nada se iguala
Minha alma levita inebriada

Ouço cantigas contidas na poesia
Que a brisa suave vem trazer
Uma magia que me contagia
Eternamente assim quero viver.

Se o dia agitado me entristece
É na noite com a lua a brilhar
Que a doce inspiração aparece
E no papel começo a versejar

Carol Carolina 


sábado, 14 de julho de 2012



TE DESENHEI...



Nas estrelas existentes
Desenhei o teu olhar
Olho o céu todas as noites
Ao luar vou te encontrar

Nas flores do jardim
Uma a uma rabisquei
O teu nome e assim
Em todas eu te verei

No voo do beija-flor
Um verso te dediquei
Consegui falar do amor
Que por ti sempre terei

Carol Carolina 





Meus Passos

Como a brisa busco meu caminho
Passo a passo sigo sem parar
Aparecem pedras e espinhos
Servem para me ensinar

São as flores que me dão coragem
Que encontro na forma de amizade
Eternas companheiras de viagem
A elas dedico minha lealdade

Das flores sempre vou lembrar
São raras mas já encontrei
Perfumam colorindo meu andar
No coração com meus passos levarei

Carol Carolina




Casa Caiada 

Vivi numa casa caiada 
Em volta um imenso jardim 
Num bairro sem rua asfaltada 
Mas toda linda para mim 

Sem grades na porta ou janela 
Uma vida que era só brincar 
Sequer podia imaginar 
Que teria saudades dela 

Hoje vivo aprisionada 
Se saio nem sei se irei voltar 
Vivo insegura e assustada 
Só Deus para me cuidar. 

Relembro com muito carinho 
Da casa e daquele lugar 
Da noite no bairro calminho 
Silenciosa só o galo a cantar

Carol Carolina

quinta-feira, 7 de junho de 2012



Navegar 

Em águas calmas queria navegar 
Admirar somente a imensidão 
Sem destino ou hora para chegar 
No silêncio eu e minha solidão. 

Olhar o céu e com nuvens viajar 
Sentindo o pulsar do coração 
Fechar os olhos e assim repousar 
Com o toque suave de tua mão. 

Sentir a brisa o meu rosto afagar 
Adormecer com a onda embalando 
Os sonhos que vivo acalentando 
E estão minha alma a sufocar 

Carol Carolina



segunda-feira, 28 de maio de 2012



Sonho e Poesia


Na janela a cortina fina oscilando 
Com a suave brisa adentrando 
No jardim com numerosas flores 
Verdadeiro arco-íris de mil cores 

A lua sempre terna observando 
Companhia dos eternos solitários 
Pousada sobre o lago iluminando 
Conhece meus sonhos imaginários 

Um vaso com flores delicadas
Na mesa com toalha branquinha
Poesias pela sala espalhadas
Entre elas nunca estou sozinha 

Ao meu coração fico indagando 
Como seria a vida sem poesia? 
Um dia após o outro só andando 
Sem o colorido e sem magia

Carol Carolina

domingo, 20 de maio de 2012

No colo da lua


Aconchegada no colo da lua
Ouvindo cantigas de ninar
Parecia que eu era filha sua
Comigo ficava a embalar


As estrelas fiquei admirando
Refletiam mil cores ao luar
Emolduravam a noite enfeitando
Um belo quadro com seu cintilar


La na rua um poeta versejava
Para encantar a sua namorada
Na janela a mocinha suspirava
Feliz o escutava apaixonada


O sereno escorregou pelo meu rosto
Na madrugada querendo me beijar
Para mim tinha o mesmo gosto
Do beijo com o qual vivo a sonhar.


Carol Carolina

sábado, 12 de maio de 2012


Amada Mãe

Hoje é uma data muito especial
Que pelo mundo é comemorada
Nossa mãe, um ser angelical
Todo o ano por nós venerada

Carregou no seu ventre a sorrir
Nove meses o filho esperado
Tantas noites sem poder dormir
Cuidando do seu tesouro amado

Muitos vão poder abraçar
Trazer ao peito junto do coração
Outros como eu vão só recordar
Olhar a foto fazer uma oração.

Carol Carolina


sexta-feira, 11 de maio de 2012

Mãe é Flor!

Mãe são todas iguais
No amor e no carinho
São seres especiais
Uma rosa sem espinho

Hoje lembro da minha
Era simples como a flor
Não teve vida de rainha
No coração muita dor

Seu nome era Maria
Igual ao da mãe de Jesus
Pessoa cheia de amor
Mãe é feita de luz

Mãe que bom seria
Estar contigo, te abraçar
Dar-te um beijo eu queria
E poder te festejar.

Carol Carolina

domingo, 22 de abril de 2012


Ilusão Querida

Desenhei com meu amor um coração
Com flores espalhadas perfumando
Enfeitei com a rosa rubra da paixão
Um laço de carinho arrematando

Vou guardar no álbum da lembrança
Ali ficando por toda a minha vida
Vou olhar mas sem esperança
Um sonho, uma ilusão querida

Em frente a janela da saudade
Ficarei sempre relembrando
Um amor que pela eternidade
Levarei me acompanhando

Carol Carolina


sábado, 14 de abril de 2012


SONETO DE OUTONO

Outono chegou dando pinceladas
Nos dias antes quentes e coloridos
Mais amenas ficando as madrugadas
O amanhecer quieto sem ruídos

Folhas vão caindo amareladas
Os ramos ficando desprotegidos
Um tapete recobrindo as calçadas
Os jardins sem flores, esmaecidos

Novos tons adquirem as paisagens
A espera do inverno que chegando
Retocará a pintura das imagens

De geada branquinha a embelezar
Cobrirá lagos, campos congelando
E a friagem para tudo arrematar

Carol Carolina


sexta-feira, 30 de março de 2012

Divina Lua

O poeta nas noites de insônia
Fica observando da sua janela
Aquela que sem nenhuma cerimônia
Invade tudo insinuante que só ela

É a lua companhia inseparável
Sua presença é pura inspiração
Muito atenta é a grande responsável
Pelos versos que brotam do coração

Linda lua, lua linda que prateando
Faz a noite ficar ainda mais bela
Vai a todos os cantos inundando
Registrando qual fiel sentinela

Carol Carolina



quarta-feira, 7 de março de 2012

Ser Mulher

Mulher faceira
Mulher guerreira
Mulher sensível
Mulher incrível

Apesar de discriminada
Em especial na profissão
Enfrenta dura parada
Briga por sua razão.

Mulher que luta sozinha
Para os filhos criar
A vida não é madrinha
Seu dia a dia é suar.

Mulher é sonho e ternura
Lindo é o seu interior
Um coração que é brandura
É todo carinho e amor.

Cansada de trabalhar
Sempre arranja um minuto
Passar batom, se arrumar
E reinar em absoluto.

Carol Carolina


quinta-feira, 1 de março de 2012

A VIDA É UMA MALHA...


Nossa vida é mesmo uma malha,
Cada dia se tece um pedacinho.
Difícil é um ponto que não falha,
Agruras deixam um buraquinho.


Desilusão fica péssimo um fiapo,
Falsidade o ponto fica estragado,
Mentira vira logo num feio trapo,
Mágoas deixa o serviço atrasado.


Perdão dá um toque e enobrece,
Verdade da a ela grande firmeza,
Amor fica rica e nunca empobrece,
Sinceridade dá colorido e beleza.


Sonho deixa uma maior leveza,
Esperança motivo para continuar,
Felicidade vai tirando a aspereza,
Alegria boa para o fio não escapar.


Mas é preciso ter Fé e não desistir,
Tecer a nossa malha com carinho
Para quando daqui formos partir,
Esteja pronta e tudo bem certino.

Carol Carolina



Meus Cacos...

Olhando as ondas dançarem
Dentro de uma vi a tristeza
Pensei ser só uma miragem
Mas era eu com certeza...

Mirei-me quieta e sem vida
Num rosto morto e apagado
A alma antes florida
O mar havia tragado...

Meu coração esmagado
Não tinha mais a doçura
Duro sem cor e salgado
Dentro de uma armadura...

Atirei-me então ao mar
Para pegar o que era meu
Queria meus cacos colar
Mas ele não devolveu...

Carol Carolina



terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Manhã de Março...

Manhã de março quente e nublada,
O verão de nós vai se despedindo,
Tempo de férias de toda a garotada,
Saudades dele estou sentindo...

O outono muito próximo, chegando,
Depois dele vem o frio, as invernadas,
Com suas noites geladas de geadas,
É o inverno com o Minuano soprando...

Lembranças sempre guardo do verão,
É a estação quente e muito colorida,
Tudo é festa fica alegre o coração...

Ver crianças correndo a brincar
Parecendo que tudo tem mais vida,
A tua volta fico sempre a esperar....

♫Carol Carolina


Lição dos Passarinhos...

Comigo me peguei confabulando,
Como somos eternos insatisfeitos.
Estamos quase sempre reclamando,
Em tudo procuramos os defeitos...

Se está quente reclamamos do calor.
Se faz frio nos queixamos da friagem.
Dias de chuva, pedimos a estiagem.
Terra seca Deus do céu é um horror...

Hoje os passarinhos me acordaram
Era uma lição que devíamos aprender
Felizes saudando o sol eles cantavam...

Parecendo um grande coral em sintonia
Depois voaram em busca do que comer
Na luta da sobrevivência de mais um dia...


Carol Carolina





Velha Conhecida!

Novamente cá estou eu a exaltar,
Uma árvore que é toda só beleza,
No outono floresce para enfeitar,
Dando um colorido a natureza...

Entre as outras é a mais notada,
Sua copa, um tom rosa magistral,
Dona de uma altivez é sem igual,
Ser vivo foi por Deus abençoada...

Me refiro a uma velha conhecida,
A Paineira que está a nos visitar,
Suas flores a deixam enobrecida...

Pela cidade, nas ruas é admirada,
Impossível não parar e se extasiar
É mesmo uma árvore encantada...

Carol Carolina


Renovar!

Na Páscoa, ficamos recolhidos em oração,
É um período que temos para agradecer,
O sacrifício de Jesus para nossa salvação,
Ele o fez para que pudéssemos viver.

Teve e tem um amor que é incondicional,
Dos nossos dias, é um guardião zeloso,
Cuida nossas dores é sempre amoroso,
Mostra-nos que o bem está acima do mal.

Vivemos num tempo sem amor e obscuro,
O amar e o perdoar já não é mais normal.
Mas desisitir de tudo, é enterrar o futuro.

O dia a dia só tristezas vem nos mostrar,
No mundo afora, a desgraça é universal,
Sejamos os primeiros de tudo RENOVAR!


♫Carol Carolina